Durante essa semana, o novo assistente de Economato da Cúria Geral da Companhia de Jesus em Roma, Pe. Antônio Delfau, e o administrador da Província BRA, Pe. Geraldo Kolling, visitaram as obras da Companhia de Jesus em Teresina. Além da Escola Padre Arrupe, os jesuítas estiveram no Colégio Diocesano, Diocesano Infantil, Escola Santo Afonso Rodriguez e o Centro Social Pedro Arrupe.

Antes do cargo atual, Pe. Antônio Delfau foi, ecônomo da Província dos Jesuítas do Chile durante cinco anos, cargo este que ocupava alternando com seu trabalho de diretor da revista chilena Mensaje, na qual ficou por 19 anos. Já Pe. Geraldo Kolling, paralelamente ao cargo de administrador da Província BRA, também é Diretor Presidente do Associação Antônio Vieira, em Porto Alegre.

 

Abaixo, uma breve entrevista com o Pe. Antônio Delfau e o Pe. Geraldo Kolling:

 

Já tinha visitado o Piauí antes?

Pe. Antônio Delfau – Sim. Estive no ano passado visitando a Província do Brasil. Visitei Recife, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e São Leopoldo. Agora, tenho a oportunidade de visitar outros estados.  Já passei por Fortaleza e Teresina. Vamos agora para Belém, Brasília, Curitiba e Florianópolis.

 

Com base nas visitas, o que o senhor diria ser a prioridade da Companhia de Jesus nas obras do Piauí nos próximos anos?

Pe. Antônio Delfau – Não me atrevo a dizer quais são as prioridades para o Brasil, porque quem decide é a Província. Mas posso dizer que a Companhia de Jesus, em nível mundial, está fazendo um planejamento estratégico das prioridades com o novo Padre Geral, Arturo Sosa.

 

Na sua percepção, como a configuração das ações em rede afetou o trabalho desenvolvido no Piauí?

Pe. Geraldo Kolling – Eu creio que o trabalho em rede, com o fato de sermos uma só província, vem se mostrando positivo e favorável. Não só no Piauí, mas na província como um todo. Em 2016, por exemplo, construiu-se a parceria entre a Escola Padre Arrupe e a Associação Antônio Vieira.  Agora, estamos planejando a ampliação física da escola.

 

Qual avaliação pode ser feita do trabalho desenvolvido no Piauí?

Pe. Antônio Delfau – Uma coisa que me impressionou bastante foi o trabalho de inclusão. O olhar para pessoas com capacidades diferentes. Isso é algo muito bonito e inaciano. É um trabalho admirável e que é feito no Colégio Diocesano, na Escola Santo Afonso Rodriguez e na Escola Padre Arrupe.

Pe. Geraldo Kolling – Eu creio que o conjunto das obras aqui em Teresina tem evoluído positivamente. Essa sinergia com a rede faz com que nós tenhamos melhores condições de prestar nosso serviço. No ano passado, trabalhou-se o planejamento estratégico, fazendo com que a obra se veja com maior objetividade e consiga se projetar no futuro, vendo seus pontos fortes e fracos, conseguindo realizar melhorias no tempo atual. Acredito que o futuro é de esperança e bons frutos em Teresina.

Fonte: Assessoria de Comunicação Colégio Diocesano

Fotos: Divulgação

Mais notícias

agosto 11th, 2022|0 Comments

Ser um estudante inaciano: horizonte de formação Padre Pedro Arrupe, Superior Geral da Companhia de Jesus entre 1965 e 1983, em sua alocução aos participantes do Simpósio sobre o Ensino Médio intitulado ‘Nossos Colégios Hoje [...]

Homenagem ao Dia das Mães!

maio 9th, 2022|0 Comments

A Escola Padre Arrupe organizou nesta sexta-feira (06), uma programação especial feita com muito amor e carinho, para que todas as mães se sentissem homenageadas por seus filhos. No decorrer da semana, os alunos estiveram [...]